Dólar turismo, euro, libra e muito mais! Dinheiro para você viajar e gastar em qualquer lugar do mundo.



Dolarturismo.net

O câmbio turismo está cada vez mais forte no país, devido a economia nacional. Ele é a compra e a venda de moedas estrangeiras (ou Travellers Cheques), por pessoas jurídicas e físicas, para que os turistas possam custear suas despesas em viagens ao exterior.

Destinado às pessoas que precisam da moeda estrangeira para viajar ou, no caso de quem voltou de viagem, que tenham sobras para vender. Para utilizar o câmbio turismo em viagens, o Travellers Cheque é um meio seguro, mais seguro do que a moeda em espécie, pois ele pode ser substituído em caso de extravio ou perda.

Com o câmbio turismo você evita transtornos de última hora. Você compra a moeda referente ao país que visitará com antecedência e poderá até mesmo economizar. O ideal é ficar atento ás oscilações das moedas do país que vai visitar para que possa aproveitar momentos com mais economia, pois o valor da moeda oscila frequentemente.

Dica:

Ao retornar ao Brasil, evite trazer moedas de fora. Isso porque a sua negociação poderá ser bem difícil e existem moedas também que não são conversíveis, ou seja, não são mais aceitas no Brasil. Se o país que você está possui tal moeda, antes de embarcar, troque-a por dólar americano ou por euros.

Dicas sobre cotação de câmbio

Para comprar dólar para uma viagem ao exterior é uma tarefa que exige pesquisa para poder escolher o produto adequado e a casa de câmbio que ofereça o melhor preço para não gastar muito na hora da compra, economizando para seus gastos durante a viagem. Confira algumas dicas para uma melhor cotação de câmbio turismo.

Independente se você vai levar dinheiro ou cartão, é importante que você tenha dólares em dinheiro trocado para suas despesas emergenciais como, táxi e refeições. Um valor aproximado e que te auxiliará é, em torno de, US$ 300. Levar muito dinheiro pode ser arriscado.

Se você optar pelo cartão pré-pago, as vantagens é que, ao carregar o cartão você poderá planejar o quanto deseja e pode gastar. O IOF incidente sobre a venda e a compra da moeda fica no 0,38%. No caso do carão de crédito, a compra por moedas estrangeiras pagas de IOF é de 6,38%. Além de ser mais alta a taxa, o consumidor ainda terá a incerteza de quanto desembolsará, pois a cotação do dólar para o pagamento da fatura só é calculada no dia do seu fechamento e não pela data da compra. Dica: use o cartão de crédito apenas em último caso, assim você não estourará o seu orçamento.

Alguns bancos permitem saques em moeda estrangeira através de cartão de débito e também de crédito internacional. Nesse caso o IOF é incidente em 0,38%, sem contar as tarifas de cada banco. O ideal é informar os bancos sobre sua viagem internacional, assim os cartões de débito e crédito internacional funcionarão no exterior. Os bancos trabalham também com a opção Traveller Checks, porém esta é uma opção que está caindo em desuso, devida a praticidade que o cartão pré-pago dispõe.

Como comprar moeda para viajar

De acordo com a lei brasileira você só poderá comprar moeda estrangeira em instituições que são credenciadas pelo Banco Central do Brasil. Se você negociar com mercado paralelo estará sujeito às sanções penais.

Ao comparecer a uma instituição legalizada para comprar moedas estrangeira até R$ 10.000,00, não esqueça de levar alguns documentos, como CPF e RG, telefone e seu endereço. Para valores maiores, consulte a instituição escolhida.

Após a compra será entregue o comprovante da operação. Esse comprovante é sua garantia de procedência da moeda estrangeira, então, leve-o com você, pois ele poderá ser solicitado assim que sair do país ou entrar no país de destino.

Pela lei não existe limite de aquisição de moeda estrangeira e você pode pagar a sua compra via transferência eletrônica, garantindo assim, mais segurança. Somente para valores acima de R$ 10.000,00 é que a lei determina que o pagamento seja efetuado por transferência.

Dinheiro, cartão ou cheque

Veja aqui as vantagens, desvantagens de cada opção e o IOF:

  • Cartão de crédito
    • Vantagens: mais vantagens de uso e ainda oferece milhas e benefícios;
    • Desvantagens: IOF mais alto e o câmbio é fechado na data do fechamento da fatura;
    • IOF: 6,38%.
  • Cartão de débito
    • Vantagens: valor debitado direto da conta corrente, garantindo a cotação do dia da compra;
    • Desvantagens: limite de saque e também cobrança de tarifa;
    • IOF: 0,38%.
  • Cartão pré-pago
    • Vantagens: é fácil de carregar e bem aceito nos países, sem contar que pode ser substituído em caso de roubo ou perda;
    • Desvantagens: existe perda para a conversão em outra moeda e ainda tarifa para saque;
    • IOF: 0,38%.
  • Traveller Check
    • Vantagens: garantia contra perda ou roubo e sem data para expirar;
    • Desvantagens: quase não se utiliza, devido ao cartão pré-pago e ainda pode haver perda ao troca-lo pela moeda;
    • IOF: 0,38%.
  • Dinheiro
    • Vantagens: cotação do dia em venda e se for a moeda do país que estiver visitando, além de ser bem aceito ainda não haverá perda para conversão;
    • Desvantagens: perda de conversão para outra moeda e risco maior de transporte;
    • IOF: 0,38%.

Importante:

Se você sair do país com valores superior a R$ 10.000,00, você vai precisar fazer uma declaração obrigatória para o site da Receita Federal e após, na fiscalização da Receita Federal dentro do aeroporto. Direto no site da Receita você faz uma declaração eletrônica de porte de valores (DPV).

Em relação ao Imposto de Renda, saiba que se você compra moeda com a finalidade de cobrir apenas seus gastos em uma viagem ao exterior, não será preciso fazer a declaração no Imposto de Renda.

É importante saber também que, da mesma forma que os brasileiros ao entrar em outro país, os estrangeiros também podem trocar sua moeda para o real, porém é preciso guarda seus comprovantes para conseguir uma possível “retroca” ao sair do país. Para isso, basta apresentar o passaporte e ficar atento ao limite de pagamento em espécie, R$ 10.000,00, e isso tanto para a compra quanto para a venda da moeda estrangeira.

Caso queira mais informações ou você ainda estiver com dúvida, clique em “Contato” e informe sua dúvida.

 

 

Sobre o autor: Jeniffer Elaina da Silva

Jeniffer Elaina trabalha como Editora freelancer, tendo mais de três anos de experiência em escrita e revisão de artigos para web. É formada em Marketing com pós-graduação em Administração de Empresas na FGV Bauru. Sua maior paixão é poder compartilhar conhecimentos e aprender um pouco mais a cada dia.